domingo, 10 de maio de 2009

Quase.


"[...]Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.
A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai."
_Veríssimo.

2 comentários:

João Paulo Pontes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Déia disse...

Só tem vida morna quem esqueceu o que é amar! rs
Parabens pelo blog!