sexta-feira, 8 de maio de 2009

...


Se lembrar de celebrar
muito mais...


Muito mais...
A ciência, a essência,
A poesia prevalece...
Tá certo que o nosso mau
Jeito foi vital
Pra dispensar o nosso bom;
O nosso som pausou.
E, portanto, exposição;
A disposição cansou.
Secou da fonte da paciência
E nossa excelência ficou lá fora.
Solução é a solidão de nós.
Deixe eu me livrar das minhas marcas;
Deixe eu me lembrar de criar asas.
Deixa que esse verão eu faço só.
Deixa que esse verão eu faço só.
Deixa que nesse verão eu faço sol.
Só me resta agora acreditar
Que esse encontro que se deu
Não nos traduziu melhor.
A conta da saudade
Quem é que paga?
Já que estamos brigados de nada;
Já que estamos fincados em dor.
Lembra o que valeu a pena
Foi nossa cena não ter pressa pra passar.
_ Mais uma pra refletir...!

4 comentários:

Luíza C. disse...

ouuun, olha tu e nando :~
que saudade desse dia...
vou ser sincera que dessa vez eu realmente refleti (:
beeijo ;**

João Paulo Pontes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayle. disse...

salve, salve a poesia!

Déia disse...

Esse post é só para raros !